Miley Cyrus: o que eu acho.

27 Aug

Em 2000, num dia qualquer de setembro estava com a MTV ligada. No VMA daquele ano haveria apresentações do ´N sync e da Christina Aguilera, meus musos na época. Mas havia um show que me deixou com a TV ligada até 23 da noite sabendo que tinha aula no dia seguinte: O da Britney Spears.
Não sei se a magia do pop no começo dos anos 00 era melhor por eu ser mais nova ou porque os artistas eram bons, mas as apresentações dos cantores naquela época surtia uma curiosidade. Quer dizer, ontem no VMA a maior curiosidade era a apresentação do ´N sync, uma banda que nem existe mais e se você tem menos de 18 provavelmente não os conhece. Mas o VMA era O evento. Algo que era noticia e que realmente importava.
Pois bem, lá estava Britney, linda e virgem (na época), sentada numa cadeira. Totalmente vestida. Com um chapéu e um terno brilhante. No fundo Satisfaction, uma cover que Spears não sabia de quem era (sim, isso é verdade). No playback (normalmente não canta ao vivo), ela desce as escadas lentamente. À medida que a música aumenta seu ritmo, Britney começa a dançar. Normal. Até que ela tira a roupa.
-Ela tá pelada – Quem estava na minha casa logo começou a gritar. Na época não existia Twitter e tenho certeza que se houvesse todo mundo iria colocar em caps lock a surpresa. Na verdade, ela estava com uma roupa cor de pele. Logo depois ela canta Oops I did again, rebola e dança e ao acabar você pensa: “Sensacional”.

Britney era boa em fazer apresentações polêmicas. Quem não se lembra dela beijando a Madonna (de língua) na boca na sua apresentação de 2003? E quando ela apareceu com uma cobra em 2001? Vamos também se lembrar daquele desastre de 2007 quando, no auge da sua decadência, cantou Gimme More. Gorda, com um cabelo arrebentado, com uma cara de desconforto…
Estou citando a Britney porque ao ver Miley Cyrus no VMA deste ano ontem me lembrei dela. Para quem não viu, a apresentação da Miley Cyrus foi mais ou menos assim:

Ela saiu de um urso, com um pijama de urso, com dançarinos vestidos de urso. Sua língua constantemente era colocada para fora, num ato de mostrar como cresceu agora e virou mulher, e sua bunda era constantemente colocada para o alto. Depois disso tudo, ela tirou a roupinha de urso e ficou apenas com uma lingerie de látex com a cor de pele, bem apertada. Robin Thicke apareceu com aquela calça listrada que está na moda nas piriguetes aqui no Brasil. Se esfregou no pau dele, se esfregou em tudo quanto é canto, parecia uma gata no cio. Da pior forma possível. Enquanto tentou ser polêmica, os outros artistas olhavam com reprovação. E com um enorme constrangimento. Algo do tipo “Nunca será”.
Britney tinha aqueles problemas de gravadora, já que deste dos 9 anos as pessoas falavam bastante de como devia agir. Uma hora ela enlouqueceu. Foi internada, raspou a cabeça, engordou bastante, usava peruca, fez de tudo para que a justiça voltasse atrás para dar a guarda dos seus filhos novamente. Miley não sofreu nada disso. Tá, seu pai a colocou como Hannah Montana quando tinha mais ou menos a mesma idade. Mas ela não teve estes problemas que a Britney teve. O que eu quero dizer é: Miley está tentando ser alguém que provavelmente não é.
Sim, eu gosto de We can´t stop. Acho que é a melhor coisa que ela fez na carreira dela. Mas não me convence em ser livre e sexy. Ela não é sexy. Sensualidade tem a ver com você não saber que é. Ou saber e não ficar falando por ai. Algo do tipo “Oi, tudo bem, sou sexy para caralho”. Você ter ser gostosa não necessariamente significa usar roupa apertada. Quem é é até usando pijama (veja a Rihanna de calça jeans ontem e perceba que ela era a mulher mais sexy dali). Se você quer respeito, faça algo para ser respeitada. Você não precisa colocar vários negros no palco para parecer respeitada pelos pares.
Ela não é natural. Nunca foi. Sempre me pareceu uma menina mimada, que quer tudo agora. E se não tem, se esfrega no pau dos outros. Vamos lembrar que ela é noiva, né? Ou seja, todo este fogo no rabo que ela está mostrando não condiz nem um pouco com a verdade. Chego a duvidar que ela realmente fuma tanta maconha que diz fumar.
Posso estar errada. Mas posso não estar. De qualquer forma, esta é a minha opinião. Vamos lembrar o que a Miley fala na música que nem foi composto por ela, lembre que só Deus pode nos julgar!

Advertisements

One Response to “Miley Cyrus: o que eu acho.”

  1. kill Sara August 27, 2013 at 1:13 am #

    Uma coisa que eu disse ontem na pressa e acho aplicável… a Britney aprendeu com a Madonna a ser polemica de uma maneira sem ser vulgar, aprendeu certo. Miley aprendeu (ou tentou) fazer isso com Britney e Rihanna e bem, não aprendeu. Foi uma péssima aluna e o resultado a gente viu ontem. Provavelmente daqui alguns anos essa apresentação dela seja lembrada como vergonhosa como vários artistas de um unico single que já passaram no palco do VMA e hoje só são lembrados em semanas de aquecimento.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: