Archive | Por ai RSS feed for this section

Não me peçam conselhos!

25 May

A história é comum: O amigo te chama em alguma rede social e desabafa. Conta seu problema a ti. Estando do lado de fora o aconselha. Então ele concorda e nos dias seguintes está cometendo o mesmo erro. Ou fazendo exatamente o contrário que havia sido direcionado. Então a mesma pessoa repete o ritual: Te chama, conta os problemas (que normalmente ficaram maiores por causa da merda que fez), pede conselho. E você dá. E ai ele…. Bem, não preciso contar o final da história. Porque você já sabe: Ele se ferrou e tudo que aconselhou não serviu de nada.
Neste ano (de 2014) aprendi uma valiosa lição: Ninguém quer ouvir seus conselhos. Contraditório, né, vindo de alguém que pediu para escuta-los. Mas no fundo a pessoa não quer saber. Ela quer apenas desabafar.
Normalmente o ser humano quer fazer o que sempre quis, mas precisa de um respaldo. Logo pergunta a um amigo próximo (ou nem tanto) e s a pessoa concordar, ótimo, porque ai vai ter uma segurança no que vai fazer. Caso não, ótimo também, porque vai “seguir seu coração” e vai que dar tudo certo?
O conselho dito pode sim virar-se contra você também. Porque se a pessoa seguir o coração e der certo, você, que não é o coração dele, vai ser o dito-cujo que estará agourando. Porque sim, se for realista nos seus comentários VOCÊ será responsável de colocar energia negativa no caminho da pessoa. E se falar mal do outro ser envolvido, VOCÊ está sendo a pessoa escrota que não vê que o fulano pode mudar.
Entendem a dificuldade de dar conselhos? Então, por isso, só me peçam se forem seguir o que EU for falar. Se vão pensar mais um pouco, se acharam que o conselho da outra é melhor que o meu, tipo produto a venda no supermercado, não se deem o trabalho. Se o melhor é seguir o coração, sigam e foda-se. Se vierem, depois de um conselho, disserem que se deram mal, se preparem para a resposta, que será um palavrão te mandando para algum lugar. E passarem bem!

Advertisements

Significado de tatuagem: The end has no end

22 Apr

tatu
Não é raro alguém pegar meu braço e tentar ler o que está escrito no meu cotovelo. Eu possuo esta tatuagem há menos de um ano mas já queria te-la mais tempo. Tinha um certo problema de grana e de tatuadora, até achar a Nina aqui no RJ e ficar muito satisfeita com o resultado. A frase (que é repetida duas vezes) é The end has no end, da música do Strokes. Resolvi fazer isso baseado num gif do Tumblr. Fazer no cotovelo é um lugar extremamente criativo.
O significado dela transcende apenas o fato de eu gostar muito do clipe e da banda que deu origem a frase. The end has no end em circulo é o significado que a vida é um ciclo que não tem fim. Situações que você passa quando adolescente passará novamente na vida adulta e provavelmente não saberá o que fazer. Achamos que a maturidade e os anos que envelhecemos nos fará lidar com certas situações muito bem, mas não é bem o que acontece. Parece que não aprendemos nada com o passado e lá ficamos, novamente, como se tivessemos 15 anos. Sem saber o que fazer, mesmo com uma bagagem inteira.
Estou passando muito por isso estes dias e todas vez que presto atenção na minha tatuagem eu sei que fiz a coisa certa. No regrets!

Porque ir ao show é mais legal que ficar em casa.

16 Apr

Eu nunca soube responder para quem me perguntava porque ir ao show é muito mais legal e renovador do que escutar pelo cd. Os argumentos são válidos. As pessoas que não entendem sempre dizem coisas do tipo “no show fico cansada(o), no computador vejo o show inteiro quietinha(o) no meu conforto de casa/ para ir ao show eu gastarei dinheiro e na tv não gasto nada e ainda tenho comida ao meu alcance/ estou velha(o) para isso “. Minha resposta a este tipo de argumento era um simples “é melhor porque sim”. Eu sou assim, demoro um tempo até entender porque este porque sim é a minha verdade e justa.
Na sexta dia 04 fui no show do Arcade Fire no Rio de Janeiro, Citibank Hall. Muitas razões me motivariam a nem sair de casa. Ficaria em pé por um bom tempo, não teria como sair dali (não é tão perto da Alvorada como dizem), era caro (175 a meia + táxi + alimentação, sim, é caro). Mas eu sempre dizia a mim mesma e a todos a minha volta que pelo Arcade Fire iria até o Acre. E se a Barra da Tijuca é o Acre carioca, lá estava eu, enfrentando a linha amarela, com uma bolsa pesada (havia trabalhado naquele dia) e com um começo de cólica, que apesar de ser um problema pessoal meu, era mais um motivo para ficar em casa sossegada.
O show começou as 22:30 e estava lá com amigos deste as 18:00. Façam as contas, amiguinhos. É muito tempo em pé numa fila ou lá dentro. Muito tempo de ansiedade, coisa que na TV/PC pode ser facilmente contornável com o youtube, que tem a toda hora e em qualquer lugar. Vamos dizer que estando ali era como um sonho realizado. E quando eles entraram lembro de senti minha respiração agitada, minha mente flutuando e uma vontade de chorar. Não chorei (sou forte), mas fiquei emocionada o show inteiro. Normalmente quando estou num show, olho para o lado para ver como a platéia esta reagindo e nesse show nem isso fiz. Estava completamente concentrada em cada música do set list que sempre imaginei ouvir ao vivo. E cantar aos berros ao vivo. Mesmo com algumas músicas chatas e outras que gostaria tanto de ouvir ao vivo não sendo tocadas, a emoção de estar presente de corpo e muita alma ali era algo inarrável.
Vou comparar esta emoção quando você encontra alguém que sempre admirou de perto. Melhor, quando conversa com esta pessoa. Não importa se não liga para ator ou cantor, mas imagina ter aula com um professor que escreveu os melhores livros que já leu na sua vida. Trabalhar com uma lenda viva. Ouvir cada palavra daquele que te inspirou a ser o que é hoje. Ver o seminário online não é comparavel a você estar ali ao vivo e poder falar com ele o que sempre quis falar o que sempre quis saber.
Então da próxima que alguém me perguntar porque ir num show é mais bacana do que ver o show em casa, responderei: “Não tem como explicar. Só indo para saber”. Porque na verdade, mesmo explicando não tem como saber. Só vivendo para saber.

Não quero seu namorado.

2 Apr

Mulheres, não é porque seu namorado é bonito que eu quero transar com ele.
Não sei o que pensa as mulheres quando namoram, mas elas são submissas aos desejos da sociedade de que mulher com 30 já tem que ter filho e ser casada. Ao aproximar da idade limite para a prole, se desesperam e seguram o primeiro homem que veem pela frente. E privam-no da liberdade.
Não estou falando que apenas as mulheres façam isso, humanos são carentes e possessivos, mas há uma diferença na possessão da mulher com seu companheiro.
Pelo medo dele achar algo melhor (insegurança, esta maldita), não o deixa sair com suas amigas (observem, suas aqui é ambíguo. Pode ser tanto a amiga do namorado quanto a amiga da mulher em questão. Interprete do seu jeito). Alias, qualquer tipo de mulher que se aproxima apenas para uma boa conversa, a mulher vira um bicho, briga com seu companheiro por isso e não deixa que esta chegue perto.
Ok,há aquele medo de que os homens estão escassos e que o que chegar mais ou menos bonito, mais ou menos bacana e mais ou menos legal para apresentar para os amigos deve ser preso. Se não foge com a primeira amiga que aparecer com más intenções.
A realidade é que se o cara tá a fim de trair ele vai. E não adianta prender. Pode não ser com aquela menina que curtiu a selfie dele no facebook, mas pode ser com aquela colega de trabalho que ele vai comer para mostrar a si mesmo que ainda consegue conquistar uma mulher.
Relacionamento onde seus amigos são os únicos bacanas e os dele são tudo safado nunca é saudável. É egoísta. Porque nenhum relacionamento dura para sempre. E quando acabar, os 2 estarão sem chão e sem com quem segurar. Ruim para ele, ruim para você. Se quiser algo só seu, compre uma roupa, uma lingerie, um biquíni. Relacionamento é troca. Você perde um pouco e ele também. Não o extremo (um perde muito e o outro não perde nada).
E antes que eu acabe este texto polêmico (ou não), não sejam inseguras. Se o cara quis namorar contigo é porque você é foda. E mesmo que acabe um dia, você continuará sendo foda. Relacionamentos tem meio, fim e inicio. E não é porque um acabou que nunca mais vai aparecer outro. E viver feliz para sempre é algo que as antigas princesas da Disney fazem muito bem. Não é para você. Seja feliz enquanto pode.

Estes novos atores (brasileiros)…

19 Feb

Certa vez eu abri uma revista onde tinha uma matéria da ex-namorada do Neymar. Ela, para mim, é tão irrelevante que vou manter este nome. Ok, é protagonista da novela das 21, mas é tão ruim que as pessoas só conseguem dizer sobre as idades das personagens, que na teoria é uma coisa e na prática é outra. Voltando a revista, a ex disse, com orgulho, que nunca tinha feito curso de teatro e que tudo que aprendeu foi na raça (já que deste criança ela é atriz). Quando li aquilo me lembrou dos meus amigos que ralam para conseguir um lugar no sol no mundo cruel que é o teatro e a TV. Lembrou-me minha amiga que não tem dinheiro para fazer nada porque todo pouca grana que ganha junta para a passagem de sua faculdade. Lembrou-me gente que não pode trabalhar porque se o fizer não vai fazer peça e para ser atriz você precisa de tempo. E tempo é dinheiro e se não fizer nada, também não ganha. E os atores, iniciantes, não ganham muito. No máximo 7% da bilheteria, e isso é uma exceção. Normalmente são 2% e fique feliz porque você está fazendo o que gosta. Não, isso não é ruim, mas ator é profissão. Sim, ator é profissão. E eles precisam ganhar dinheiro. Mas ninguém sabe. E como poderá saber?
Vendo a declaração da Bruna (pronto, coloquei nome nela) me faz parecer (e mesmo sabendo que não é) que atuar é fácil. É coisa de talento. Ou você tem ou você não tem. E não é assim. É necessário fazer cursos, ler livros, ver peças e mais peças, ver filmes, ver tudo quanto é tipo de coisa. Isso te faz um profissional, e isso é em todo lugar. Vai ser professor e não saber o que estar falando para ver o que acontece… Ou você sendo médico e não saber qual remédio indicar. Porque com ator não é assim? Talvez o Caio Castro não saiba responder…
Recentemente o ator declarou que nunca tinha ido ao teatro (????) e que só lia alguma coisa para saber responder as perguntas dos jornalistas. Como assim ele declara com alegria na voz este tipo de coisa? Não é a toa que os seus pares se indignaram a ponto de mandar indireta no facebook. Como um ator diz que não sabe o que está fazendo? Ele está dizendo a todos que tem talento e como é bom para caralho e não precisa nada além disso.
Mudando um pouco de assunto (no âmbito de atores que nunca fizeram curso, mas não no de atores falando merda), um ator novo que faz par com a ex do Neymar nesta novela das 9 que ninguém vê e critica a idade das protagonistas declarou que “um pouco de machismo faz bem, senão vira bagunça” (????). Este provavelmente também não deve ir ao teatro (nem lê, porque não falaria tamanha besteira), fez um cursinho do Wolf Maia SE FEZ e deve se achar o talento bruto da TV brasileira.
Destes todos que citei, de verdade, não vou me lembrar de nenhum deles daqui a 5 anos. Ou daqui a 20. Não serão atores como Wagner Moura, Selton Mello, Caio Blat, Maria Ribeiro, Thiago Fragoso, Matheus Solano e outros (estou citando os novos, ok?). Eles não são nada. Tem fama, bastante, mas sua existência é nula. São equivalentes aquelas mulheres e homens que querem se casar com alguém rico para viver bem, sem trabalhar. Se por um acaso algum deles morressem não haveria comoção. Sim, teria por causa da idade (tão jovem, a vida inteira pela frente) mas não porque eles eram ótimos atores. Como o Philip Seymoun Hoffman, que recentemente morreu de forma triste e decadente porém todos sentirão falta dele nos filmes de Hollywood. Porque mesmo que fosse apenas um ator secundário, de vez enquanto, roubava o filme inteiro com seu carisma e seu talento (Lembro-me de “Quem vai ficar com Polly”, só gosto do filme por causa dele, que nem aparece tanto). Ou Heather Leader, que toda vez que vejo 10 coisa que odeio em você eu sinto uma saudade. Não, eles são qualquer coisa. Não nos farão falta.
Mudando de assunto de novo, a Ellen Page (que é outra atriz incrível) se declarou lésbica. Ela tirou a máscara que vestia para dizer a todos e assim, sem saber, levantou uma bandeira que no mundo da hoje é necessária. Agora me digam quais atores ou atrizes brasileiros dariam cara à tapa para fazer algo neste nível? Quais atores/atrizes brasucas que levantariam uma bandeira de verdade, seja ela qual for. Não aquela de “não como carne” porque é muito fácil ser vegano quando se tem dinheiro. Quais atores/atrizes tupiniquins falariam da politica brasileira sem que tenha o discurso pronto de “odeio a corrupção”? Respondam-me, com sinceridade. Eu torço que esteja bastante errada nas minhas respostas…